Qual a diferença entre pandemia e epidemia?

de Dobro Comércio de Alimentos e Bebidas Ltda em March 24, 2020
“Organização Mundial de Saúde declara pandemia do novo Coronavírus”. Mas o que seria pandemia exatamente? A doença que rapidamente se tornou o assunto mais falado do mundo, tem confundido as pessoas quando a diferença entre epidemia e pandemia não tem sido clara. São vídeos, notícias e conversas que andam se espalhando com informações confusas que deixam dúvidas na população em relação ao verdadeiro quadro desse surto que vem atormentado muita gente.

EPIDEMIA: 

 Essa classificação é dada quando ocorrem surtos em diversas regiões. Quando vários bairros estão com a presença da doença, são chamados de epidemia a nível municipal, já em nível estadual, se trata de cidades com grandes contaminações, e nível nacional é quando a doença está sendo apresentada em diferentes regiões do país. Não é novidade que o COVID-19 se espalhou em pouco tempo e em larga proporção. Em menos de dois meses a doença atingiu todo o território chinês, e por isso foi vista apenas como epidemia em primeiro momento. 
Um exemplo famoso é o vírus da Dengue, que está presente em muitos lugares do Brasil e constantemente precisa de campanhas para evitar sua proliferação. O vírus é considerado uma epidemia por ser encontrado em diversas regiões do país.

PANDEMIA:

Uma doença é denominada como pandemia quando a epidemia cresce em um nível que estende para o mundo inteiro. O novo coronavírus já chegou em mais de 180 países e territórios, dando uma grande volta no mundo em tão pouco tempo. Declarada como pandemia no dia 11 de março deste ano, a classificação é considerada o pior cenário em escala de gravidade, pois a quantidade de lugares atingidos pela doença é muito mais extenso do que se fosse apenas um país, que mesmo assim, já é considerado preocupante.
Não é a primeira vez que uma doença é reconhecida como pandemia, a última foi a Gripe Suína em 2009, mas é a primeira vez que uma doença aparece com uma transmissão tão rápida que tomou o mundo em tão pouco tempo. Apesar do cenário parecer assustador, é importante ter conhecimento do momento em que vivemos, pois só assim podemos analisá-lo, criar consciência e tomar uma atitude para ajudar todos nós a sairmos dessa situação. Lavando as mãos, passando álcool gel, cobrindo com o braço o espirro ou a tosse e ficando em casa, podemos evitar o contágio de muitas pessoas e proteger aqueles que estão em risco. Ações como essas ditas, não são apenas pensando em você mesmo, mas também pensando no próximo. Quando se tem sentimento de coletividade, através do afeto, integração e empatia, muitas vidas podem serem salvas.   

 

Fonte: Telessaúde São Paulo e G1.
DEIXE UM COMENTÁRIO

Os comentários devem ser aprovados antes de aparecer