Shinrin-yoku: O que é o ‘banho de floresta’ e como praticar

Shinrin-yoku: O que é o ‘banho de floresta’ e como praticar

Basta uma pequena caminhada em meio à natureza para se ter certeza do bem estar que ela nos traz. Estudos comprovam que o contato com a natureza de fato faz bem à saúde. Não é por acaso que no Japão foi desenvolvido o Shinrin-yoku, um “banho de floresta” que pode nos trazer benefícios físicos e mentais. Desenvolvido no início dos anos 1980, o banho de floresta pode ser praticado de diversas maneiras, sempre, no entanto, rodeado pela natureza e entrando em contato com o estado que a floresta nos traz.

Por meio de práticas sensoriais com o verde, esse "banho" promove uma conexão com a natureza através de sessões de imersão no meio natural envolvendo todos os sentidos. Atualmente, a técnica é usada como forma de medicina preventiva, tendo mostrado resultados na diminuição de cortisol, o principal hormônio causador do estresse, e da pressão arterial, além de melhorias na concentração e imunidade.

 

Benefícios comprovados

O médico Yoshifumi Miyazaki, da Universidade de Chiba, no Japão, estuda o Shinri-yoku desde 1990 e, junto com outros pesquisadores, comprovou os benefícios da terapia florestal. Os resultados da pesquisa aprofundada, publicados em 2009, mostram que o contato com ambientes florestais reduziu em 13% a concentração de cortisol no sangue das pessoas analisadas, em 2% a pressão sanguínea e em 18% a atividade do sistema nervoso simpático, responsável pelas respostas involuntárias a situações de perigo e estresse, além de uma diminuição de 6% na frequência cardíaca. Os dados foram acompanhados por uma melhora de 56% na atividade do sistema nervoso parassimpático, que responde a situações de calma, indicando um relaxamento biológico.

Há ainda um estudo que mostra que os cheiros presentes em uma floresta agem de modo positivo no organismo humano, diminuindo o estresse e a irritação. Além disso, caminhar em uma área verde, como propõe o banho de floresta japonês, ajuda a estabilizar a pressão arterial e a fortalecer a imunidade das pessoas. A pesquisa analisou os efeitos dos óleos essenciais e dos odores emitidos pelas árvores e sustenta a hipótese de que os pinheiros estão entre os maiores potenciais terapêuticos de uma floresta.

 

5 lugares para praticar o banho de floresta em SP

Tal prática pode ser realizada dentro das cidades, em parques ou nos jardins botânicos, contanto que o usuário permita-se mudar sua velocidade, e busque expandir o olhar e as sensações em comunhão com a natureza.

  • Pico do Jaraguá
  • Parque da Independência.
  • Parque Estadual da Cantareira.
  • Parque do Ibirapuera.
  • Jardim Botânico.

 

Como funciona o banho de floresta

Pode-se simplesmente caminhar sem rumo ou pressa e observar as nuances e detalhes das plantas e árvores de forma geral (respirando profundamente o bom ar limpo que a floresta oferece), tudo em um certo tom de meditação. Tocar as plantas, sentir as diferentes texturas, ouvir os sons, perceber os aromas – tudo isso faz parte do banho. Você também pode se sentar e expandir seu olhar para admirar ainda mais a beleza da natureza, notando coisas que não percebia antes.

Para desfrutar melhor da prática é melhor não levar equipamentos eletrônicos, como telefones celulares e câmeras fotográficas. Se estiver acompanhado, combinem antes de não interagirem durante a prática, e quando terminarem, vocês podem se sentar em uma roda e conversar sobre o que observaram. Você pode praticar shrinrun-yoku quantas vezes quiser. Apenas uma tarde pode trazer sentimentos positivos de bem-estar que duram semanas.

Agora que você já conhece os benefícios do banho de floresta japonês, pode se programar para fazer uma caminhada na natureza na sua próxima folga. Aproveite o dia para estar em contato consigo mesmo, ao final, a sensação de calma deve durar vários dias - e vai ajudar a enfrentar a correria e a poluição sonora do dia a dia.


Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados